Qual o melhor adoçante

Quando chegamos na prateleira de adoçantes do supermercado, é possível ver uma grande variedade de opções, uma de cada tipo. Mas afinal, qual o melhor adoçante?

O fato é que temos produtos adoçantes usando diversas substâncias como base, tais como o aspartame, stévia, xilitol, manitol, sorbitol e muitos outros.

Por isso não é nada incomum ficar cheio de dúvidas e não saber qual o adoçante escolher para levar.

Afinal, qual o melhor adoçante?

Pois bem, a verdade é que mesmo atualmente os resultados de pesquisas e estudos ainda são um tanto obscuros a respeito das substâncias adoçantes.

Por isso, o mais indicado é sempre recomendar o uso de adoçantes naturais, como é o caso do manitol, stévia e sorbitol.

A sucralose, por sua vez, mesmo sendo artificial, também vem sendo bastante bem recomendada na comunidade científica. Isso acontece porque ela não deixa aquele gosto desagradável na boca como os demais.

Pois bem, para entender melhor cada tipo de adoçante e como ele funciona, vamos conhece-los melhor? Então veja:

  • Acessulfame K

Embora pareça contraditório, esse adoçante é um sal que deriva do potássio. Uma vantagem é que ele adoça cerca de 150 vezes mais do que o açúcar.

Como contra, esse tipo de adoçante não é indicado para pessoas portadoras de problemas renais ou outras doenças que ofereçam restrição ao consumo de potássio.

Por fim, vale ressaltar que ele não contém calorias!

  • Aspartame

Esse é um dos adoçantes mais usados em bebidas dietéticas, podendo adoçar até 200 vezes mais do que açúcar.

Embora ainda não seja confirmado, há a suspeita de um potencial cancerígeno no aspartame.

No caso do aspartame, cada 10 gotas do adoçante possuem cerca de 1,3 calorias. Já no caso do aspartame em pó é cerca de 4 calorias por grama.

  • Stévia ou esteviosídeo

Se a dúvida é sobre qual o melhor adoçante, aqueles de stévia estão no topo da lista. Esse adoçante é extraído de uma planta chamada Stevia rebaudiana.

Além disso, essa substância não possui qualquer tipo de contraindicação e ainda é atóxica.

A maior vantagem desse tipo de adoçante, além de ser natural, é que possui um poder de adoçar 300 vezes mais do que o açúcar. Além disso, é estável em altas temperaturas, o que permite que ele seja utilizado tanto em preparos que vão ao congelador, quanto nos que vão ao fogo.

Embora não possua calorias, o contra pode ser a presença de um sabor residual.

  • Frutose

A frutose pode ser extraída de frutas, do mel e até mesmo de alguns vegetais. Esse tipo de adoçante até pode ser consumido por pessoas diabéticas, desde que seja por recomendação médica.

Por outro lado, é pouco recomendado o seu uso em regime de emagrecimento, visto que produz uma quantidade de sacarose semelhante ao açúcar comum.

Esse tipo de adoçante é apenas 1,5 vezes mais poder de adoçar do que o açúcar, sendo vantajoso em relação ao açúcar por isso.

Embora não tenha limite para o consumo, o excesso no consumo de frutose pode ocasionar cáries e aumento dos triglicerídeos. Ele possui 4 calorias por grama.

  • Manitol

O manitol nada mais é do que um edulcorante natural que pode ser encontrado em uma grande variedade de vegetais, tais como a beterraba, o aipo e a cebola.

Ele possui o poder adoçante equivalente a 70% do poder do açúcar, mas não provoca cáries e outros problemas.

Além disso, existem depoimentos de que ele pode causar efeito laxativo quando consumido em maiores quantidades.

  • Sacarina

A sacarina é uma substância com poder adoçante até 3x maior do que o açúcar normal. O problema a respeito desse produto é que até o momento não existem pesquisas ou estudos a respeito da sua toxicidade.

A sacarina sódica apresenta quantidade de sódio em sua composição, fazendo com que se torne um fator de risco para hipertensos.

Mais do que isso, seu uso é contraindicado na gestação, visto que pode passar pela placenta e o feto não terá facilidade de excretá-la. Por isso, mostra alguma relação com dificuldade de crescimento do feto, bem como surgimento de tumores malignos.

  • Sorbitol

Com um poder adoçante 50% menor do que o açúcar, o sorbitol pode ser bem considerado na lista sobre qual o melhor adoçante. Isso porque ele é natural, extraído de algas marinhas e também de frutas.

Além disso, outro benefício é que ele é bem resistente a altas temperaturas, podendo ser utilizado na culinária.

Por outro lado, esse tipo de adoçante não é recomendado para pessoas cuja diabetes está sem controle e também para obesos. Mais do que isso, doses altas atuam como diurético, elevando a perda de cálcio do organismo.

  • Sucralose

Essa substância é feita a partir do açúcar e tem gosto de açúcar, mas o organismo não a reconhece dessa forma. Justamente por isso que ela não apresenta calorias.

Uma grande variedade de produtos diet e light usam esse tipo de adoçante, visto que ele é uma ótima alternativa para quem está buscando uma redução no consumo de açúcar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *